Esta é uma linha mais filosófica, um dos principais autores da linha humanista é o Carl Rogers, que denomina seu trabalho de teoria centrada na pessoa. Nesta teoria, não há um técnica específica, há apenas alguns fatores que precisam ser respeitados. Aqui, o importante é proporcionar um terreno fértil, para que o paciente possa desenvolver o seu melhor. Cabe ao profissional, escutar com empatia, ser congruente, ou seja, ter condições de devolver ao paciente aquilo que é percebido durante as sessões, e proporcionar um ambiente seguro para que este possa desenvolver-se. Ainda dentro da linha Humanista, há uma outra abordagem, denominada fenomenológica, também de cunho mais filosófico.

Encontrou a sua resposta?